Início / Notícias / Cidade / Matão perde Jayme Gimenez, um filho ilustre

Matão perde Jayme Gimenez, um filho ilustre

Jayme Gimenez faleceu na manhã da última terça-feira (11), aos 78 anos, em sua casa, em Matão, em decorrência de problemas de saúde que vinha enfrentando. O corpo foi velado no Velório Municipal e o sepultamento foi no Cemitério Municipal.
Foi vereador por um mandato, de 1977 a 1983; foi prefeito por duas gestões, de 1983 a 1988 e de 2001 a 2004; e foi deputado estadual por duas legislaturas, de 1991 a 1995 e de 1995 a 1999.

Nasceu em Matão no dia 17 de outubro de 1939. Era filho de Raphael Gimenez e Maria José Mendonça Gimenez; irmão de Celso e Tadeo Gimenez; casado com Íride e pai de Jayme Augusto, Marcio, Fabio e Valter Rafael (Feféu).

Em 1928, o pai Raphael e o tio Manoel montaram em Matão o Armazém Gimenez, que teve suas atividades encerradas definitivamente em 1990, segundo o livro ‘Memórias do comércio de Matão’.

De acordo com o livro ‘Uma história para Matão’, Jayme foi eleito prefeito pela primeira vez no dia 15 de novembro de 1982. Em suas preocupações, falava de desemprego. Tomou posse em 1° de fevereiro de 1983.

Solidarizou-se com André Montoro, governador de São Paulo na época, e buscou soluções para o desemprego. Criou a Bolsa de Empregos e afirmou que o funcionamento seria a partir de maio daquele mesmo ano.

Por indicação do então prefeito de Dobrada, Norberto Comar, Jayme foi apontado como o prefeito mais atuante da 12ª região administrativa do Estado de São Paulo.

Em outubro de 1984, a delegação de Costa Rica visitou Matão para conhecer a ‘vaca mecânica’, o projeto da cozinha piloto e outras atividades do setor de merenda escolar.

Ainda em 84, assinou convênio com a Secretaria Estadual da Agricultura, através do qual o município usou uma área de terra da Fazenda Monte Alegre (Horto Florestal de Silvânia) para o plantio de soja.

“Contribuiu muito com o desenvolvimento de Matão em todas as áreas, mas em relação à alimentação à base de soja, o famoso leitinho de soja, deu um destaque ao município nacionalmente e internacionalmente porque muitos países do então chamado terceiro mundo aproveitaram essa ideia expandida em Matão para alimentar crianças em várias partes do mundo. O leite de soja já era objeto de pesquisa há algum tempo nos institutos de pesquisa Rockefeller e em universidades, porém em larga escala, atendendo grande quantidade de crianças, foi um dos grandes feitos do Jayme Gimenez, não apenas para Matão, mas também para o Brasil e o mundo”, conta Júlio Ribeiro, diretor do Departamento de Cultura.

“Teve grande importância para Matão. Se dedicou à política, a prestar um serviço à comunidade matonense como prefeito, vereador e deputado estadual, servindo também a comunidade paulista nessa última função. Foi uma das maiores lideranças políticas de Matão, precursor de muitas coisas, o prefeito que fez o maior trabalho em moradias, segundo levantamento feito em 2017. É uma referência em São Paulo e Brasília, onde pessoas me perguntaram sobre ele. Tive uma honra enorme de trabalhar com ele em seu governo em 2001. Foi um ícone, é uma referência para mim e para grande parcela da população que o conheceu e sabe da sua integridade, honestidade e compromisso”, diz Edinardo Esquetini, prefeito.

 

  • Natali Galvão

 

Nota de pesar

O prefeito de Matão, José Edinardo Esquetini, manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento do ex-prefeito de Matão, Sr. Jayme Gimenez, ocorrido na madrugada da última terça-feira (11). Considerado um dos prefeitos mais atuantes e respeitados no meio político, já foi vereador e deputado estadual por dois mandatos. Homem honrado que dedicou toda sua vida a Matão, levando o nome da cidade para todo o Estado de São Paulo.
Neste momento de dor, externamos os mais sinceros sentimentos a toda família e amigos, ratificando o nosso voto de pesar e agradecimentos ao trabalho prestado à nossa querida Matão. Que Deus o receba em seus braços e conforte a todos.
O município decretou luto oficial de três dias.

  • Assessoria de Imprensa

 

Câmara decreta luto oficial

O presidente da Câmara Municipal de Matão, vereador Valter Luiz Trevizaneli (Valtinho), decretou logo nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (11), luto oficial por três dias no Legislativo de Matão, pelo falecimento do professor Jayme Gimenez aos 78 anos. “Matão perde um grande gestor público, que deixou sua marca por vários setores do município e, neste difícil momento, todos os vereadores manifestam sinceros sentimentos à família Gimenez, à esposa Íride Terezinha Cicogna Gimenez, seus filhos, além do grande círculo de amigos na cidade, região e em todo o Estado”, disse Valtinho.

  • Assessoria de Imprensa

 

 

 

Veja Também

Comad realiza confraternização dos alunos premiados no concurso de vídeos

Evento foi realizado em julho para conscientização da Semana Municipal de Prevenção ao Uso de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *