Início / Entretenimento / Decoração / Como escolher o rodapé ideal

Como escolher o rodapé ideal

Por Sheilla Moraes – Designer de Interiores

 

O rodapé deixou de ser um mero detalhe para se tornar um item importante na decoração. Até pouco tempo atrás, os rodapés tinham duas únicas funções, a de proteger as paredes e dar acabamento nos pisos. Mas agora, a tendência é mesclar, cores e acabamentos diferentes, porém harmônicas, para assim realçar a presença e marcar como elemento decorativo.

Existem no mercado uma variedade enorme de rodapés, com alturas que variam e podem chegar até 25cm ou mais, porém quanto mais alto for o rodapé mais alto precisa ser o pé direito – altura entre o piso e o teto, considerando o forro de gesso. Os materiais também são diversos, eles podem ser em gesso, poliestireno, madeira, MDF, granito, mármore ou da própria cerâmica. E se optar pelo uso de um material diferente do piso, então existem fatores a serem analisados, fora a estética, como resistência a choque e a umidade de cada material. Rodapés de pedra ou cerâmica são mais resistentes, enquanto rodapés de madeira permitem uma maior variedade de acabamentos, e caso a ideia seja aproveitar o rodapé para embutir a fiação elétrica, aí a melhor escolha seria os de gesso, poliestireno, madeira ou MDF. Fora a altura e os materiais, existem também os acabamentos: lisos, com frisos ou recortes, com a borda boleada ou com a borda reta. Quanto mais detalhes a peça tiver, como frisos ou recortes, mais destacado ficará o rodapé, portanto a quantidade de informação visual deve ser balanceada de acordo com o restante do ambiente.

Usar o rodapé do mesmo material torna tudo mais prático e mais barato. Uma vez que a maioria dos porcelanatos já tem uma linha própria de rodapés com acabamento arredondado e até com frisos. Assim não seria preciso recortar o piso. Mas um rodapé em MDF, poliestireno, madeira, mármore ou granito também são muito bem-vindos ao ambiente. Lembrando que o piso cerâmico pode receber qualquer tipo de rodapé com acabamento branco ou em madeira, basta combinar com o restante da decoração, com as portas e batentes. Os de poliestireno são resistentes a agua e estão disponíveis em vários modelos, cores e alturas. Já vem pronto para colar e não precisa pintar. E pode acompanhar no mesmo material as guarnições, portas e batentes.

Quanto a cor do rodapé, o rodapé pode ficar realçado ou mais escondido. Para ficar mais discreto, ele precisa ser da cor da parede ou do piso, e de uma cor diferente para ficar destacado. O rodapé mais discreto é neutro, serve para valorizar o acabamento do piso ou então deixar a decoração mais leve, enquanto uma cor diferente chama a atenção para baixo, para o contorno dos ambientes. Em espaços pequenos, portanto, é melhor que o rodapé fique menos aparente, para que as dimensões reduzidas não fiquem tão nítidas. Por fim, no caso de ser de uma cor diferente do piso ou da parede, é importante que o rodapé tenha alguma tonalidade já presente no ambiente, pois caso contrário irá destoar demais e ficará parecendo uma fita de emenda e pode acabar desvalorizando a decoração.

 

Veja Também

O vidro como revestimento

Utilizar o vidro como revestimento de parede já virou moda! Os ambientes em que revestimos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *