Dieta do Mediterrâneo é a mais nova sensação – jcmatao.com.br
Início / Notícias / Dieta do Mediterrâneo é a mais nova sensação

Dieta do Mediterrâneo é a mais nova sensação

Caso você tenha prometido no começo do ano fazer aquela dieta e ainda não fez, corre que dá tempo de perder uns quilinhos para o Carnaval. Uma das dietas mais procuradas ultimamente é a Dieta do Mediterrâneo, através de uma nova e popular forma de se alimentar, combinando técnicas culinárias e alimentos de culturas da região do Mar Mediterrâneo. A dieta provou ser uma das mais saudáveis existentes e muitos médicos a elogiam por suas qualidades ligadas à saúde do coração e capacidades de estimular a perda de peso.

Baseada na alimentação dos países que formam essa região como Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano, ou seja, países banhados pelo mar Mediterrâneo, mesmo esses locais apresentando características diferentes quanto a cultura, política, religião, eles compartilham de algumas semelhanças, como clima, temperatura, agricultura e a forma de se alimentarem.

A Dieta do Mediterrâneo é rica em frutas, hortaliças, cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho, azeite de oliva e uma enorme variedade de ervas de cheiro, que dão cor e sabor especiais a esta culinária. Além disso, é caracterizado por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Já foi constatado benefício que esta dieta pode apresentar, como redução dos riscos de perda de memória e outros problemas cognitivos, além de ser rica em ômega 3, porém cuidado! Nenhuma dieta deve ser seguida sem a recomendação e o acompanhamento de um médico especialista ou um nutricionista, pois qualquer forma de redução de peso sem o devido acompanhamento pode gerar sérios problemas para pessoas com diabetes, pressão alta e alterações cardíacas.

É bem simples seguir a dieta, basta adotar os mesmos hábitos alimentares da população residente nesses locais, incluindo em suas refeições os seguintes alimentos:

Frutas e hortaliças: Esses alimentos possuem grande quantidade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que podem até mesmo ajudar a prevenir o câncer.

Cereais: Fontes de carboidratos fornecem energia para o nosso organismo. Os cereais integrais, além de fornecer energia, também são fontes de fibras, nutrientes, minerais (zinco, fósforo, magnésio), vitaminas e energia.

Leguminosas: Para uma alimentação saudável elas são fundamentais, pois possuem fibras e proteínas vegetais, por isso, o consumo regular combate a constipação, evitando o câncer de intestino e diminuem o nível do colesterol ruim (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.

Oleaginosas: Fornecem as gorduras boas, que ajudam a reduzir o colesterol. Rica em vitaminas e selênio, importante antioxidante, que ajuda até mesmo a melhorar a pele, pois é um importante aliado em produtos anti – idade.

 

Peixes: Ricos em ácidos graxos e ômega – 3, são muito importantes para nossa saúde e apresentam diversos benefícios, como: diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, redução da pressão arterial, ação anti-inflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

 

Leite e derivados: São fontes de cálcio que contribui para a prevenção da osteoporose.

Vinho tinto: Poderosos aliado, ele evita a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos, assim, diminui o risco de doenças cardiovasculares.

 

Azeite de oliva: É rico em ácido graxo monoinsaturado, que auxilia no aumento do colesterol “bom” (HDL), favorecendo nosso coração.

 

 

Veja Também

Estimativa do mercado financeiro para inflação sobe para 4,15%

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram a projeção para a inflação este ano. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *