Início / Entretenimento / Decoração / O uso dos cobogós

O uso dos cobogós

Por Sheilla Moraes – Designer de Interiores

 

Usar cobogós não só nas fachadas, mas também em ambientes internos

 

Herança da arquitetura islâmica, inspirados nos muxarabis de madeira, os nossos cobogós foram originalmente construídos em cimento. O cobogó é uma criação brasileira, patenteada em 1929 por 3 engenheiros atuantes em Pernambuco: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis. As iniciais de seus sobrenomes deram origem ao criativo nome cobogó.

Também conhecido como elemento vazado, utilizado na arquitetura, para fechamento de estruturas, mas permitindo a entrada de ar e luz. É característico na arquitetura moderna Brasileira da década de 50, muito usado por Niemeyer e Lucio Costa. É considerado um marco da arquitetura moderna brasileira pelo uso
de pilotis e a forma pura da construção que utiliza uma fachada cega e outra
totalmente vazada, com cobogós. A principal função do cobogó é criar um elemento que dê privacidade ao interior das casas, sem comprometer a luminosidade, a ventilação e a visão do mundo exterior, o jogo de luz e sombra que essas peças fazem é incrível. E para construir no Nordeste ou em regiões mais quentes, é perfeito.

Tendo em vista a volta do retrô na decoração o cobogó vai muito bem! Não só nas fachadas, mas também nos interiores das residências, traz de volta o glamour deste material que se perdeu ao longo do tempo, a sua essência é muito rica, em forma, volume, cores, luz, sombra, ventilação. São vários elementos unidos em um único produto.

Os elementos vazados que conhecemos atualmente ficaram mais populares e podem ser fabricados a partir de diversos materiais, como vidro, cerâmica, madeira ou ainda o cimento (como foi originalmente produzido), com tamanhos e desenhos diferentes. Hoje você pode encontrar em diversos lugares e ainda pode fazê-los por encomenda.

Os cobogós de cerâmica natural são recomendados para as áreas externas, como terraços e varandas. Além disso, eles apresentam custo acessível e podem ser pintados de qualquer cor, desde que seja usada uma tinta adequada. Os esmaltados são indicados para ambientes internos, como salas de estar, lavabos e áreas de convivência. O mesmo vale para os fabricados com vidro, porém, o uso dependerá de uma avaliação do espaço e de todo o contexto da decoração. Na cozinha americana é comum ver o uso de um balcão interligando os espaços. E uma ótima ideia, é substituir a alvenaria do balcão pelos cobogós. Assim, ao mesmo tempo em que estará delimitando ambientes com a estrutura, os elementos vazados oferecem a sensação de integração com o living.

Com toda a versatilidade deste elemento, é possível introduzi-lo com estilo, modernidade e criatividade nos projetos atuais, tanto nas fachadas como nos interiores.

 

 

Veja Também

10 Razões para se contratar um designer de interiores

Por Sheilla Moraes – Designer de Interiores   1 – Um designer de interiores vai …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *