Início / Notícias / Realizada a reconstituição da morte do sargento de Arruda

Realizada a reconstituição da morte do sargento de Arruda

Na quarta, 14, a Policia Civil do município realizou uma reconstituição do assassinato do sargento Paulo Sérgio de Arruda, de Araraquara, que aconteceu no mês passado, na residência onde morava o padre Edson.

A reconstituição contou com a presença de alguns envolvidos no caso, o sacerdote, o garagista da cidade de Araraquara, os três policiais militares que estavam à paisana acompanhando o sargento Arruda, demais testemunhas, advogados e a imprensa local e da região.

A perícia, realizou a reconstituição para buscar esclarecer o assassinato do policial, e saber o lado verdadeiro do que realmente aconteceu dentro da casa do padre no dia 19 de fevereiro.

O responsável pelas investigações é o Delegado Marlos Marcuzzo, que em entrevista a diversos meios de comunicação, afirmou que manterá Edson Ricardo da Silva, o Banana como o real atirador e responsável pela morte do sargento Arruda. O padre é a única testemunha do fato, pois os militares estavam todos no mesmo cômodo. A perícia busca esclarecer o que exatamente ocorreu dentro da casa do sacerdote.

Apontado pela polícia como o principal acusado da morte do sargento, o ex-detento Edson Ricardo da Silva, o Banana, que ainda está como foragido da Justiça, negou ter atirado e matado o policial. Relatou também que não estava armado e que o tiro pode ter sido disparado por um terceiro. Ele admitiu a extorsão e confirmou a gravação de um vídeo mantendo relação sexual com o padre da Igreja Santo Expedito, Edson Maurício.

Em uma entrevista que foi dada à TV Record no dia, 21 de fevereiro e com a orientação do advogado Luis Gustavo Penna, de Sertãozinho, que, até o momento, não pretende entregar nenhum dos acusados com a alegação de que aguarda a investigação e os laudos periciais.

O Jornal do Comércio teve acesso ao vídeo que foi usado pelo acusado para cometer a extorsão e as imagens comprovam a relação intima entre os indivíduos. São imagens amadoras que foram gravadas por amigos do acusado.

O padre, até o momento, não comentou o caso. A versão da relação entre os dois consta do inquérito policial.

Apenas um dos envolvidos está preso, Diego Afonso Siqueira Santos, de 21anos se apresentou diretamente na cadeia de Santa Ernestina e não compareceu na reconstituição, onde seu advogado Weslei Felipe Martins dos Santos Rodrigues esteve presente. Os demais colegas, Edson Ricardo da Silva, o Banana e Luiz Antônio Carlos Venção, ainda estão foragidos. Segundo o advogado de defesa dos foragidos, Luis Gustavo Pena, os acusados confirmam a extorsão e negam o homicídio. Ambos estão com mandado de prisão expedido pela Justiça.

 

  • Jéssica Karoline

 

Veja Também

PAT divulga novas vagas em Matão 16/07

      PAT/SERT     Regional: ARARAQUARA   Município: PAT MATÃO Vagas Disponíveis: Por meio do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *